[vc_row][vc_column][vc_column_text]Dias quentes pedem uma bebida refrescante. Suco de limão ou caipirinha parecem inofensivos, mas é preciso tomar cuidado, pois a fruta pode causar manchas e queimaduras na pele.

Segundo a dermatologista Dra Natália Cymrot, ao manusear o limão em um local onde recebe a incidência direta do Sol, é importante lavar muito bem as mãos (e até os antebraços) com bastante sabão e água corrente depois.

“O suco do limão, assim como outras frutas ácidas (como a laranja e o caju, por exemplo), causa a chamada fitofotodermatose, uma queimadura específica que tem origem em uma reação alérgica causada pelo suco ácido na pele ao entrar em contato com os raios ultravioletas do Sol”, explica.

Como acontece?

Assim como outras inflamações, o local fica primeiramente avermelhado e, depois, podem ocorrer ardências ou coceiras. O correto é não friccionar a pele lesionada para não piorar a situação.

O que fazer?

A primeira medida é lavar abundantemente o local com água e sabão (a medida também vale para o rosto e boca). Para aliviar o incômodo, vale também fazer compressas com soro fisiológico e chá de camomila. “Essa é uma medida paliativa, para fazer apenas no momento. Caso forme bolhas no local, nunca estoure”, ressalta a especialista.

O que nunca fazer?

Nunca use métodos que possam piorar a lesão. Por isso, em uma queimadura, jamais aplique leite, clara de ovo ou pasta dental.

Como tratar?

Ao chegar ao consultório, o dermatologista fará uma primeira avaliação para saber o nível de queimadura. Na sequência, vai indicar o tratamento mais indicado para curar a região inflamada.

Como prevenir?

Fonte: nataliadermatologia[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]